AB: Assembleia delibera contra a venda do patrimônio e aprova medidas para garantir voz aos associados e transparência nas decisões

04/05/2017




Comissão para auxiliar conselho administrativo e acompanhamento do Ministério Público foram as medidas aprovadas


No último dia 22 de abril foi realizada no Clube de Campo Avelino Vieira, em Curitiba (PR), Assembleia Geral Extraordinária para deliberar sobre a venda do patrimônio da Associação Brasil (AB), de propriedade dos ex-funcionários do banco HSBC.

A proposta apresentada pela diretoria da AB era vender os clubes de campo que formam o patrimônio da instituição (que possui um total de 20 clubes espalhados pelo país), com exceção do clube localizado em Curitiba. Entretanto, por 422 votos contra 275, os associados resolveram por não autorizar a venda, uma vez que não havia informações suficientes para embasar a decisão.

Luiz Fernando Pedrosa representou a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB-SP/MS), votando de acordo com os interesses dos associados da base da instituição.

Questões, como, quais clubes serão vendidos e como ficarão os associados destas localidades, como esses recursos seriam utilizados no caso de venda dos clubes, se seria possível ação judicial para manter o valor que era transferido pelo HSBC agora pelo Bradesco e também se os novos associados, incluindo os novos colegas do Bradesco, teriam as mesmas condições de participação, como valor das mensalidades, direito ao patrimônio em caso de dissolução, entre outros questionamentos ainda sem resposta, evidenciam o equívoco que seria a aprovação da venda nos moldes propostos, sem a devida transparência.

Além de reprovar a venda, a assembleia, aprovou as seguintes medidas:

Referendo

Foi aprovada a constituição de comissão para contribuir com o conselho de administração na formulação de projeto para o futuro da Associação Brasil. Esse projeto deverá passar ser aprovado pelos associados em um referendo garantindo a participação dos associados de forma democrática e também a transparência nos processos decisórios.

Acompanhamento do Ministério Público

A assembleia aprovou também, dar ciência ao Ministério Público de todas as iniciativas aprovadas, como forma de garantir a transparência e a segurança jurídica.

Reunião

Na próxima quinta-feira (11), representantes da COE ex-HSBC se reúnem na sede da Contraf-CUT, em São Paulo para discutir próximos passos após a realização da assembleia.


 
Voltar
Imprimir